Home / Destaques / Sócios-torcedores do Vitória elegem novo presidente

Sócios-torcedores do Vitória elegem novo presidente

Nesta quarta-feira, 24, não tem jogo, mas é dia de decisão para o Vitória. O foco dessa vez não vai estar nos atletas, e, sim, nos sócios aptos a votar na eleição geral para escolher um novo presidente. O pleito, que começa às 9h e vai até 21h, também vai formar novos conselhos deliberativo e fiscal. A gestão dos eleitos vai até dezembro de 2022.

O início do mandato é imediato. Nesse caso, se algum candidato à presidência alcançar mais de 50% dos votos validos ao fim da eleição, já assumirá na quinta, 25, como novo mandatário rubro-negro. Se nenhum postulante ao Conselho Diretor chegar nesse número, os dois mais votados participarão do segundo turno, marcado para o dia 1º de maio.

Cinco candidatos concorrem à presidência do clube, sendo que dois deles, Paulo Carneiro e Raimundo Viana, já ocuparam o cargo no passado. Junto a eles aparecem os nomes de Gilson Presídio, que tenta se eleger pela segunda vez, e Isaura Maria, primeira mulher na história a participar da disputa pela presidência rubro-negra (confira a

O quinto nome não é exatamente um “postulante”. Walter Seijo inscreveu uma chapa, mas não participou de nenhum debate nem concedeu entrevistas para falar sobre as propostas durante a campanha.

Seijo foi vice-presidente de Paulo Carneiro durante os anos 1990, é aliado do cartola, e entrou no pleito para concorrer em caso de impugnação da candidatura de Carneiro, que está na disputa amparado por uma liminar na Justiça.

Ao todo, 2.817 sócios estão aptos a votar no primeiro turno. A lista foi divulgada no site oficial do Vitória e reúne aqueles com mais de 18 meses consecutivos de adimplência. Esses torcedores vão votar para três cargos: presidente, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal.

Os conselhos

Assim como a eleição para presidente, a candidatura ao Conselho Deliberativo funciona a partir da inscrição de chapas. Nessa eleição a novidade será a formação proporcional. Até o último pleito, em 2017, o Conselho Deliberativo era formado apenas por integrantes da chapa vencedora.

Este ano vai funcionar da seguinte maneira: cada grupo interessado em concorrer ao conselho deve apresentar uma lista com 150 nomes, em ordem decrescente, para ocupar as vagas. Assim, os primeiros da lista serão convocados para assumir as vagas conquistadas pela chapa, de acordo com o número de votos que ela receber. Para ter esse direito, o grupo precisa obter, no mínimo, 15% dos votos válidos no dia da eleição.

Os candidatos ao Conselho Deliberativo devem ser sócios com, no mínimo, 18 meses ininterruptos de adimplência. No total, quatro chapas foram registradas nessa disputa: Vitória Gigante, Unido e Forte (111); Frente Vitória Popular (222); 100% Vitória (555); e 300 do Vitória (777).

Já para concorrer a uma vaga para o Conselho Fiscal, é preciso ter, no mínimo, 36 meses seguidos de adimplência. Nessa lista, cada chapa indica cinco titulares e três suplentes. Apenas dois grupos foram registrados nesse pleito: Vitória Gigante, Unido e Forte (1111); e 100% Vitória (5555).

AGE

Nesta terça, no penúltimo dia de mandato, o atual presidente do Conselho Deliberativo, Robinson Caetano, convocou uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para debater a proposta de alteração do estatuto rubro-negro.

A AGE está marcada para o dia 31 de setembro, um domingo, às 8h, no estacionamento da Toca do Leão, e será comandada pelo novo presidente do conselho, eleito nesta quarta pelos sócios do Vitória.

Veja também

Governo prepara MP para bancar parceria e produção de 100 milhões doses da vacina de Oxford no Brasil

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (3) que estuda uma medida provisória (MP) para viabilizar as …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *