Home / CULTURA / ‘Patrimônio do Povo’ será o tema do desfile do Dois de Julho

‘Patrimônio do Povo’ será o tema do desfile do Dois de Julho

O desfile do Dois de Julho em 2019 terá como tema ‘Patrimônio do Povo’, visando reforçar a importância da Independência do Brasil na Bahia, que simboliza a vitória brasileira contra os portugueses.

Nesta edição, três novidades foram anunciadas. Uma delas é que o prêmio do Concurso de Fachadas terá valores maiores em relação aos anos anteriores. Os valores serão R$ 2 mil, R$ 1,5 mil e R$ 1 mil para as três melhores produções no trajeto do cortejo, entre a Lapinha e o Terreiro de Jesus.

Já o concurso cultural ‘Aos pés do caboclo’, irá selecionar duas pessoas para subirem no monumento e conhecer os detalhes históricos e arquitetônicos da obra. Os escolhidos serão guiados por José Dirson, professor da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

Os interessados em participar devem ter idade superior a 18 anos e seguir a página da Fundação Gregório de Mattos no Facebook. Além disso, deve fazer um comentário de até 300 caracteres na imagem do concurso, començando com a frase: “Aos pés do caboclo, eu…”. No texto deve ser escrita uma história do participante relacionada ao monumento ou às comemorações do Dois de Julho. Serão analisados apenas os comentários publicados entre 7 e 17 de julho deste ano. O regulamento está disponível online.

A terceira novidade é a mudança na data do Te Deum, que será celebrado no dia 30 de junho, às 11h, na Catedral Basílica de Salvador, e homenageia a cronista, folclorista e membro da Academia de Letras da Bahia, Hildegardes Cantolino Vianna, falecida em 2005. Neste ano, a marca é assinada pelos artistas plásticos Euro Pires e J. Cunha, que se inspiraram no entendimento sobre a importância da preservação do patrimônio.

Programação

A celebração inicia neste domingo, 30, com a saída do Fogo Simbólico da cidade de Cachoeira, passando pelas cidades de Saubara, Santo Amaro da Purificação, São Francisco do Conde, Candeias, Simões Filho, com destino ao bairro de Pirajá, sendo conduzido por soldados do do Exército e atletas baianos.

A cidade de Cachoeira teve extrema importância na luta pela libertação, por ter rompido com a Coroa Portuguesa em 25 de junho de 1822.

Já na segunda-feira, 1º, as comemorações iniciarão às 16h, com a chegada do fogo simbólico em Pirajá. Neste horário haverá o acendimento da Pira, no Largo de Pirajá, o hasteamento das bandeiras por autoridades e a colocação de flores no túmulo do General Labatut.

O 2 de julho, terça-feira, incia com uma alvorada com queima de fogos na Lapinha, às 6h. Às 8h30 ocorre o hasteamento das bandeiras por autoridades, com a execução do Hino Nacional pela Banda de Música da Marinha do Brasil.

Veja também

Domènec Torrent comanda primeiro treino no Flamengo

Fim das formalidades. Agora, é mão na massa. E Domènec Torrent já começou o trabalho …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *