Home / ESPORTES / Após derrota, Roger dispara contra arbitragem: “Senti vergonha alheia”

Após derrota, Roger dispara contra arbitragem: “Senti vergonha alheia”

O revés sofrido no uktimo sábado, 21, diante do Corinthians por 2 a 1, na Arena Itaquera, quebrou a série invicta de nove jogos do Bahia. No entanto, o duelo também ficou marcado por um aspecto não muito positivo: Polêmicas na arbitragem conduzida por Dewson Freitas.

No primeiro tempo, o pênalti não marcado de Ralf em cima de Élber gerou bastante revolta entre os jogadores do Bahia e, principalmente, ao treinador Roger Machado. Para completar, os acréscimos dados no final de jogo foi outro fator que foi bastante questionado pelo comandante em entrevista coletiva pós-jogo.

“Perder é do campeonato. A gente trabalha sempre para que isso não aconteça. Mas, da forma como ela aconteceu hoje, é frustrante. Não quero tirar o mérito da vitória do adversário, que trabalhou por isso. Hoje foi o dia em que senti vergonha alheia […] Quatro minutos para revisar o VAR, seis substituições na partida e cinco minutos de acréscimo. Isso só prova a fragilidade técnica do árbitro”, disparou Roger.

Apesar da derrota e das reclamações coma arbitragem, o saldo que o técnico Tricolor fez a respeito da postura do time dentro de campo foi bastante positiva. “Nós jogamos muito bem. Muito bem perto do que os nervos da partida poderiam fazer com que saíssemos do jogo. Ficamos com 11 em campo, questionamos a arbitragem como tem que questionar, porque fazia uma arbitragem de baixo nível, mas nos mantivemos focados […] Dar parabéns à equipe, por ter enfrentado um grande adversário direto neste momento. E ter atuado bem, mesmo tendo sido derrotado”, completou.

Por fim, Roger Machado ainda comentou sobre as constantes reclamações que os treinadores brasileiros vem fazendo com relação as datas Fifa na convocação de atletas. Para ele, a desorganização existente no calendário está impedindo o futebol brasileiro de ter protagonismo.

“Que bom que agora os clubes começaram a perceber o prejuízo que tem quando não parar o campeonato justamente nessa data. No ano que vem, vai parar, mas não vai parar na Copa América, que é o mesmo prejuízo. O que eu poderia fazer de treino, já fiz. Agora é tentar ajustar nos poucos minutos que tem, de quarta para o domingo, com muita conversa, e acreditar que o conteúdo dado vai ser resgatado nos momentos de necessidade”, encerrou.

Veja também

Governo prepara MP para bancar parceria e produção de 100 milhões doses da vacina de Oxford no Brasil

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (3) que estuda uma medida provisória (MP) para viabilizar as …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *